A história da Sistemática: Animais no Systema Naturae, 1758 (Parte 4)

por Piter Kehoma Boll

Esta é a quarta e última parte desta série de postagens. Veja aqui parte 1, parte 2 e parte 3.

Apresentarei aqui a sexta e última classe de animais: Vermes. Ela inclui basicamente qualquer coisa que não seja nem um vertebrado, nem um artrópode.

6. Vermes

Coração com um ventrículo e uma aurícula; pus frio.
Espiráculos ausentes?
Mandíbulas múltiplas, várias.
Pênis diversos em hermafroditas, andróginos.
Sentidos: tentáculos, cabeça ausente (raramente com olhos, sem orelhas e narinas).
Cobertura: às vezes calcária ou ausente, se não espinhos.
Suporte: nem pés, nem nadadeiras.

Vermes eram classificados de acordo com a forma do corpo em 5 ordens: Intestina, Mollusca, Testacea, Lithophyta e Zoophyta.

6.1 Intestina (internos ou intestinos), simples, nus e sem apêndices: Gordius (vermes-crina-de-cavalo), Furia (o verme lendário), Lumbricus (minhocas), Ascaris (lombrigas), Fasciola (fascíolas), Hirudo (sanguessugas), Myxine (feiticeiras) e Teredo (turus).

A heterogênea ordem Intestina de Linnaeus incluía (da esquerda para a direita, de cima para baixo) o verme-crista-de-cavalo-d'água (

A heterogênea ordem Intestina de Linnaeus incluía (da esquerda para a direita, de cima para baixo) o verme-crista-de-cavalo-d’água (Gordius aquaticus), a lendária fúria do inferno (Furia infernalis), a minhoca-comum (Lumbricus terrestris), a lombriga-humana (Ascaris lumbricoides), a fascíola-de-ovelha (Fasciola hepatica), a sanguessuga-medicinal-europeia (Hirudo medicinalis), a feiticeira-do-Atlântico (Myxine glutinosa), e o turu (Teredo navalis). Créditos a Jiři Duchoň (verme-crista-de-cavalo), Michael Linnenbach (minhoca), usuário do Wikimedia GlebK (sanguessuga), Arnstein Ronning (feiticeira), Poi Australia [poi-australia.com.au] (turu).

6.2 Mollusca (moles), simples, nus e com apêndices: Limax (lesmas terrestres), Doris (lesmas-marinhas-dorídeas), Tethys (lesmas-marinhas-tetidídeas), Nereis (poliquetos), Aphrodita (camundongos-do-mar), Lernaea (vermes-âncora), Priapus (vermes priapulídeos e anêmonas), Scyllaea (lesmas-marinhas-cileídeas), Holothuria (salpas e caravelas), Triton (possivelmente algum tipo de lesma marinha), Sepia (polvos,  lulas e sibas), Medusa (águas-vivas), Asterias (estrelas-do-mar), Echinus (ouriços-do-mar e bolachas-da-praia).

 

Entre os animais que Linnaeus pôs em Mollusca estão (da esquerda para a direita, de cima para baixo) a lesma-leopardo (

Entre os animais que Linnaeus pôs em Mollusca estão (da esquerda para a direita, de cima para baixo) a lesma-leopardo (Limax maximus), o dorídeo-de-verrugas (Doris verrucosa), o tetidídeo-de-franja (Tethys leporina, agora Tethys fimbria), o verme-trapo-esbelto (Nereis pelagica), o camundongo-do-mar (Aphrodita aculeata), o verme-âncora-comum (Lernaea cyprinacea), o verme-cacto (Priapus humanus, agora Priapulus caudatus), o nudibrânquio-do-sargasso (Scyllaea pelagica), a caravela-portuguesa (Holothuria physalis, agora Physalia physalis), a siba-comum (Sepia officinalis), a medusa-da-lua (Medusa aurita, agora Aurelia aurita), a estrela-do-mar-comum (Asterias rubens) e o ouriço-do-mar-comestível-europeu (Echinus esculentus). Créditos a Marina Jacob (lesma), usuário do Wikimedia Seascapeza (dorídeo), Pino Bucca (tetidídeo), Alexander Semenov (verme-trapo), Michael Maggs (camundongo-do-mar), glsc.usgs.gov (verme-âncora), Shunkina Ksenia (verme-cacto), Universidad de Olviedo (nudibrânquio-do-sargasso), Hans Hillewaert (siba, medusa e estrela-do-mar) e Bengt Littorin (ouriço-do-mar).

6.3 Testacea (cobertos com uma concha), simples, cobertos por um abrigo calcário: Chiton (quítons), Lepas (cracas e percebes), Pholas (folas e asas-de-anjo), Myes (amêijoas-moles), Solen (amêijoas-navalha), Tellina (telinas), Cardium (berbigões), Donax (conquilhas), Venus (amêijoas-vênus), Spondylus (ostras-de-espinhos), Chama (caixas-de-joias), Arca (amêijoas-arcas), Ostrea (ostras-verdadeiras), Anomia (ostras-de-sela), Mytilus (mexilhões), Pinna (conchas-de-pena), Argonauta (argonautas), Nautilus (náutilos), Conus (conos), Cypraea (búzios), Bulla (bulas), Voluta (volutas), Buccinum (búzios-de-ponta), Strombus (caramujos-marinhos), Murex (múreces), Trochus (piãozinhos), Turbo (turbantes), Helix (caracóis), Nerita (neritas), Haliotis (abalones), Patella (lapas e braquiópodes), Dentalium (dentálios) e Serpula (serpulídeos e caramujos-vermes).

A diversa ordem Testacea de Linnaeus incluía (da esquerda para a direita, de cima para baixo): o quíton-verde-ocidental (

A diversa ordem Testacea de Linnaeus incluía (da esquerda para a direita, de cima para baixo): o quíton-verde-ocidental (Chiton tuberculatus), o percebe-pescoço-de-ganso (Lepas anatifera), o fola-comum (Pholas dactylus), o corta-areia (Myes arenaria, agora Mya arenaria), a navalha-bainha (Solen vagina), a telina-da-alvorada (Tellina radiata), o berbigão-de-costela (Cardium costatum), a conquilha-abrupta (Donax trunculus), a vênus-de-verrugas (Venus verrucosa), a vieira-de-espinhos (Spondylus gaederopus), a caixa-de-joias-lázaro (Chama lazarus), a amêijoa-arca-de-Noé (Arca noae), a ostra-plana-europeia (Ostrea edulis), a concha-do-jingado-europeia (Anomia ephippium), o mexilhão-azul (Mytilus edulis), a concha-de-pena-rude (Pinna rudis), o argonauta-maior (Argonauta argo), o náutilo-de-câmaras (Nautilus pompilius), o cono-marmorado (Conus marmoreus), o búzio-tigre (Cypraea tigris), a bula-do-Pacífico (Bulla ampulla), a voluta-música (Voluta musica), o búzio-de-ponta-comum (Buccinum undatum), o caramujo-lutador-ocidental (Strombus pugilis), o múrex-estrepe (Murex tribulus), o piãozinho-manchado (Trochus maculatus), o turbante-tapete (Turbo petholatus), o caracol-romano (Helix pomatia), a nerita-dente-sangrento (Nerita peloronta), o abalone-orelha-de-Midas (Haliotis midae), a lapa-do-Mediterrâneo (Patella caerulea), o dentálio-presa-de-elefante (Dentalium elefantinum) e o caramujo-verme-da-areia (Serpula arenaria, agora Thylacodes arenarius). Créditos a James St. John (quíton), Ruben Vera (percebe), Valter Jacinto (fola), Oscar Bos [ecomare.nl] (corta-areia), Guido & Filippe Poppe [conchology.be] (navalha), femorale.com (telina, berbigão, vieira, amêijoa-arca, concha-do-jingado, bula, caramujo-lutador, nerita, abalone, dentálio), Hans Hillewaert (conquilha, vênus, náutilo, búzio-de-ponta), Richard Parker (caixa-de-joias, cono-marmorado), Jan Johan ter Poorten (ostra), usuário do Wikimedia Hectonichus (concha-de-pena, voluta), Bernd Hoffmann (argonauta), Samuel Chow (búzio), Frédéric Ducarme (turbante), H. Krisp (caracol-romano), usuário do wikimedia Esculapio (lapa), Matthieu Sontag (caramujo-verme).

6.4 Lithophyta (plantas-pedra), compostos, crescendo em uma base sólida: Tubipora (corais-órgãos), Millepora (corais-de-fogo), Madrepora (corais-de-predra e algas Acetabularia).

Três espécies listadas por Linnaeus em Lithophyta (da esquerda para a direita): coral-órgão (T

Três espécies listadas por Linnaeus em Lithophyta (da esquerda para a direita): coral-órgão (Tubipora musica), gengibre-do-mar (Millepora alcicornis), coral-ziguezague (Madrepora oculata). Créditos a Aaron Gustafson (coral-órgão), Nick Hobgood (gengibre-do-mar), NOA,, U. S.’ National Oceanic and Atmospheric Administration (coral-ziguezague).

6.5 Zoophyta (plantas-animais), crescendo como plantas, com pétalas animadas: Isis (corais-bambus), Gorgonia (leques-do-mar), Alcyonium (corais-moles), Tubularia (corais-canos), Eschara (briozoários e algas-vermelhas), Corallina (algas coralinas), Sertularia (briozoários e hidrozoários), Hydra (hidras, ciliados e rotíferos), Pennatula (penas-do-mar), Taenia (solitárias), Volvox (algas volvox e amebas).

Algumas espécies na ordem Zoophyta de Linnaeus era (da esquerda para a direita, de cima para baixo): o leque-do-mar-de-Vênus (

Algumas espécies na ordem Zoophyta de Linnaeus era (da esquerda para a direita, de cima para baixo): o leque-do-mar-de-Vênus (Gorgonia flabellum), os dedos-de-morto (Alcyonium digitatum), o hidroide-cano-de-aveia (Tubullaria indivisa), o briozoário-folhoso (Eschara foliacea, agora Flustra foliacea), a alga-coral (Corallina officinalis), o rabo-de-esquilo (Sertularia argentea), a vorticela-de-sulco (Hydra convallaria, agora Vorticella convalaria), a pena-do-mar-fosforescente  (Pennatula phosphorea), a solitária-do-porco (Taenia solium), e o volvox-globo. Créditos a Greg Grimes (leque-do-mar), Bengt Littorin (dedos-de-morto), Bernard Picton (hidroide-cano, pena-do-mar), biopix.com (briozoário), Lovell e Libby Langstroth (alga-coral), National Museums Northern Ireland (cauda-de-esquilo), D. J. Patterson (vorticella e volvox), Public Health Image Library (solitária).

Linnaeus pode ter cometido alguns erros classificando mamíferos, aves, anfíbios, peixes e insetos, mas nada se compara à bagunça que era sua classe Vermes. Ela incluía animais de muitos filos diferentes e até mesmo algas verdes e vermelhas! Às vezes o mesmo gênero incluía tanto animais quanto plantas.

E isso conclui nossa apresentação dos animais na edição de 1758 do Systema Naturae de Linnaeus.

– – –

Referências:

Linnaeus. 1758. Systema Naturae per Regna Tria Naturae…

– – –

Creative Commons License
Todas as imagens estão licenciadas sob uma Licença Creative Commons de Atribuição e Compartilhamento Igual 4.0 Internacional.

Anúncios

4 Comentários

Arquivado em Algas, moluscos, Sistemática, Taxonomia, Zoologia

4 Respostas para “A história da Sistemática: Animais no Systema Naturae, 1758 (Parte 4)

  1. Pingback: A história da Sistemática: Animais no Systema Naturae, 1758 (parte 3) | Natureza Terráquea

  2. Pingback: A história da Sistemática: Animais no Systema Naturae (parte 2) | Natureza Terráquea

  3. Pingback: A história da Sistemática: Animais no Systema Naturae, 1758 (parte 1) | Natureza Terráquea

  4. Pingback: A história da Sistemática: Plantas no Systema Naturae, 1758 (parte 1) | Natureza Terráquea

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s