Sexta Selvagem: Joaninha-Vermelha

por Piter Kehoma Boll

Joaninhas são besouros famosos por seus corpos redondos e seus élitros com manchas mais ou menos circulares. Nem todas as espécies possuem manchas, no entanto, tal como Cycloneda sanguinea, a joaninha-vermelha.

Uma joaninha-vermelha macho na Flórida, EUA. Foto de Judy Gallagher.*

Ocorrendo dos Estados Unidos até a Argentina, a joaninha-vermelha é a joaninha mais disseminada na América do Sul. Seus élitros variam de laranja a vermelho intenso, enquanto o pronoto e a cabeça possuem a típica cor preta com marcas brancas que a maioria das joaninhas possui. Há uma pequena diferença entre machos e fêmeas. Os machos têm uma listra branca correndo através do meio da metade anterior do pronoto e a cabeça tem um quadrado branco na “testa”. Já as fêmea não possuem a listra branca no pronoto e possuem o quadrado branco atravessado por uma marca preta que o transforma em duas listras brancas.

Uma fêmea no Uruguai. Foto de Joaquín D.*

Após acasalar, a fêmea põe pequenos aglomerados de ovos amarelos na vegetação, os quais eclodem em larvas após cerca de 10 dias. A larva possui a típico aparência de uma larva de joaninha e o corpo em ínstares mais tardios possui uma cor cinza-escura com marcas amarelas. O tempo entre ovo e adulto varia muito dependendo da temperatura, com temperaturas mais altas acelerando o desenvolvimento. Assim, em climas quentes, a joaninha-vermelha pode ter mais de uma geração por ano.

Uma larva no México. Foto de Francisco Sarriols Sarabia.*

A joaninha-vermelha se alimenta principalmente de pulgões e, como muitas outras espécies de joaninha, é usada como controle biológico contra essas pragas em muitas plantações, como as de algodão, pinho, feijões e frutas cítricas. Ela é um predador voraz de pulgões tanto como larva quanto como adulto, e as fêmeas preferem pôr seus ovos em plantas que são infestadas por pulgões para garantir que sua prole tenha comida o bastante.

Um macho prestes a levantar voo na Califórnia, EUA. Foto do usuário ktsny do iNaturalist.*

Atualmente uma das principais ameaças à joaninha-vermelha é a joaninha-asiática, Harmonia axyridis, que foi deliberadamente introduzida em muitas áreas das Américas. Maior e mais agressiva, a joaninha-asiática exclui a joaninha-vermelha por competição, especialmente por comer seus ovos e larvas, mas também por consumir seu alimento, já que ambas possuem pulgões como presa principal.

Este é mais um exemplo de como controle biológico pode ser uma bela alternativa a espalhar veneno nas pragas, mas somente se conduzido sem introduzir um predador voraz em outro ecossistema.

– – –

Curta nossa página no Facebook!

Siga-me (@piterkeo) no Twitter!

Precisa de ajuda para preparar seu artigo científico? Fale com a A1 Assessoria em Produção Acadêmica. Oferecemos serviços de tradução, revisão, formatação e preparação de figuras a preços acessíveis! Nosso email: a1academica@gmail.com

– – –

Referências:

Cardoso JT, Lázzar SMN (2003) Comparative biology of Cycloneda sanguinea (Linnaeus, 1763) and Hippodamia convergens Guérin-Méneville, 1842 (Coleoptera, Coccinellidae) focusing on the control of Cinara spp. (Hemiptera, Aphididae). Revista Brasileira de Entomologia 47(3): 443–446. doi: 10.1590/S0085-56262003000300014 

Işkıber AA (2005) Functional responses of two coccinellid predators, Scymnus levaillanti and Cycloneda sanguinea, to the cotton aphid, Aphis gossypii. Turkish Journal of Agriculture and Forestry 29: 347–355.

Michaud JP (2002) Invasion of the Florida Citrus Ecosystem by Harmonia axyridis (Coleoptera: Coccinellidae) and Asymmetric Competition with a Native Species, Cycloneda sanguinea. Environmental Entomology 31(5): 827–835. doi: 10.1603/0046-225X-31.5.827

Sarmento RA, Venzon M, Pallini A, Oliveira EE, Janssen A (2007) Use of odours by Cycloneda sanguinea to assess patch quality. Entomologia Experimentalis et Applicata 124(3): 313–318. doi: 10.1111/j.1570-7458.2007.00587.x

– – –

*Creative Commons License Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons de Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional

Deixe um comentário

Arquivado em Entomologia, Sexta Selvagem, Zoologia

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s