Sexta Selvagem: Aranha-florinda

por Piter Kehoma Boll

Há muitos grupos de aranhas que são bem conhecidos pelo público em geral, como caranguejeiras, papa-moscas, aranhas-lobo, tecedoras de teias orbiculares… mas um grupo com um número muito grande de espécies, a família Linyphiidae, geralmente passa despercebido.

Aranhas da família Linyphiidae são comumente conhecidas como aranhas-anãs ou tecedoras de lençóis pelo formato de suas teias. Uma espécie comum no leste dos Estados Unidos, especialmente no sudeste, é Florinda coccinea. Conhecida em inglês como black-tailed red sheetweaver, não possui nome popular em português, então decidi chamá-la simplesmente de aranha-florinda. Tendo apenas de 3 a 4 mm de comprimento, a aranha-florinda possui um corpo vermelho e uma pontinha preta no abdome. As pernas são marrom-avermelhadas a pretas.

Aranha-florinda fêmea no Mississipi, EUA. Foto de Tiffany Stone.*

Machos e fêmeas são muito similares em tamanho, com os machos sendo apenas ligeiramente menores. Os sexos podem ser facilmente distinguidos pelo abdome e pelos pedipalpos como na maioria das aranhas. As fêmeas possuem pedipalpos menores e um abdome mais arredondado, enquanto machos possuem pedipalpos com uma expansão redonda na ponta e abdome mais esbelto.

Um macho na Flórida. Foto do usuário rsnyder11 do iNaturalist.*

A teia da aranha-florinda, como a de outras tecedoras de lençol, consiste de um lençol horizontal com alguns fios adicionais por cima. Insetos voadores, quando colidem com os fios, caem no lençol e são capturados pela aranha.

Aspecto típico da teia da aranha-florinda como vista em campo, aqui coberta de gotículas de orvalho. Foto do usuário ndrobinson do iNaturalist.**

O comportamento de acasalamento da aranha-florinda começa com o macho entrando na teia da fêmea. Ele geralmente corta fora parte da teia da fêmea e deposita teia nova no mesmo lugar. Depois disso, ele se aproxima da fêmea, toca todas as pernas dela com seu par de pernas anteriores e aí começa a pseudocópula, na qual introduz os tubos de seus pedipalpos na genitália da fêmea, mas, como eles ainda estão vazios, a cópula não pode acontecer. Após algum tempo nessa brincadeira, o macho constrói uma pequena teia triangular e deposita uma gota de esperma nela. Ele então coleta o esperma com seus pedipalpos e se aproxima da fêmea mais uma vez, dessa vez fecundando-a pra valer.

De novo, a ecologia e a história de vida da aranha-florinda não são bem estudadas. E o mesmo vale para quase todas as espécies da família Linyphiidae, mesmo sendo a segunda maior família de aranhas no planeta. Elas são pequeninas demais para que a maioria de nós se importe.

– – –

Referências:

Robertson MW, Adler PH (1994) Mating behavior of Florinda coccinea (Hentz) (Araneae: Linyphiidae). Journal of Insect Behavior 7(3): 313–326. doi: 10.1007/BF01989738

Wikipedia. Blacktailed red sheetweaver. Disponível em < https://en.wikipedia.org/wiki/Blacktailed_red_sheetweaver >. Acesso em 23 de outubro de 2019.

– – –

*Creative Commons License Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons de Atribuição Não Comercial e Compartilhamento Igual 4.0 Internacional.

**Creative Commons License Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons de Atribuição Não Comercial 4.0 Internacional

Deixe um comentário

Arquivado em Aracnídeos, Aranhas, Sexta Selvagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s