Sexta Selvagem: Maria-bailarina

por Piter Kehoma Boll

Correndo delicadamente na ponta dos pés como uma bailarina, nosso primeiro crustáceo da Sexta Selvagem vem da costa do Pacífico das Américas e é conhecido em inglês como “sally lightfoot”, o que decidi adaptar como “maria-bailarina” em parte como referência a outro caranguejo, a maria-farinha. Cientificamente ela é conhecida como Grapsus grapsus, um nome que soa como algo mordiscando, ou agarrando, como se tivesse a intenção de representar suas garras grandes e sua boca pequena trabalhando juntos para raspar as algas das praias rochosas que habita.

Uma maria-bailarina nas Ilhas Galápagos. Foto de A. Davey.* (flickr.com/photos/adavey/)

Uma maria-bailarina nas Ilhas Galápagos. Foto de A. Davey.* (flickr.com/photos/adavey/)

A maria-bailarina é encontrada nas costas do Pacífico das Américas do México até o norte do Chile, nas ilhas Galápagos e em várias ilhas do Atlântico ocidental, tal como as ilhas do Caribe e o arquipélago de São Pedro e São Paulo no Brasil. Os espécimes do pacífico geralmente chegam a 80 mm ou mais de comprimento, enquanto aqueles na Ilha de São Paulo são menores, atingindo cerca de 70 mm. Os machos são ligeiramente maiores que as fêmeas.

Como a maioria dos caranguejos, a maria-bailarina é um detritívoro, alimentando-se de animais mortos e outros detritos, mas parece ser primariamente um herbívoro, se alimentando de algas que raspa (graps graps graps…) das rochas. Ela também pode, eventualmente, capturar pequenos animais, e há registros de espécimes tendo uma relação como limpadores com iguanas-marinhas nas Ilhas Galápagos, raspando carrapatos (graps graps graps…) da pele das iguanas.

– – –

Referências:

EOL, Encyclopedia of Life. Sally Lightfoot Crab. Disponível em: < http://eol.org/pages/1021865/ >. Access em 6 de maio de 2016.

Freire, A. S.; Pinheiro, M. A. A.; Karam-Silva, H.; Teschima, M. M. 2011. Biology of Grapsus grapsus (Linnaeus, 1758) (Brachyura, Grapsidae) in the Saint Peter and Saint Paul Archipelago, Equatorial Atlantic Ocean. Helgoland Marine Research, 65 (3): 263–273.

Wikipedia. Grapsus grapsus. Disponível em: <https://en.wikipedia.org/wiki/Grapsus_grapsus&gt;. Acesso em 6 de maio de 2016.

– – –

*Creative Commons License
Esta imagem está licenciada sob uma Licença Creative Commons de Atribuição 2.0 Genérica.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Caranguejos, Sexta Selvagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s