Sexta Selvagem: Mosca-doméstica

por Piter Kehoma Boll

Hoje vamos olhar mais de perto para um dos insetos mais disseminados, a mosca-doméstica, Musca domestica. Há uma grande chance de uma delas estar agora mesmo na mesma casa, talvez no mesmo cômodo, que você.

Você já desejou ser uma mosquinha na parede? Foto de Muhammad Mahdi Karim.*

Você já desejou ser uma mosquinha na parede? Foto de Muhammad Mahdi Karim.*

A mosca-doméstica se originou de algum lugar no Oriente Médio, na Península Arábica ou no Nordeste da África, e se espalhou pelo mundo todo muito provavelmente pela influência humana. Ela é a espécie de mosca mais comum em residências humanas, medindo de 8–12 mm de comprimento quando adultas, sendo as fêmeas ligeiramente maiores que os machos. O tórax e as patas são escuros e o abdome é geralmente amarelo claro. Os olhos são grandes e vermelhos e as antenas são muito curtas.

No acasalamento, uma mosca macho monta uma fêmea e injeta seu esperma, a cópula durando de uns poucos segundos a alguns minutos. A fêmea raramente acasala mais de uma vez, armazenando esperma para usar repetidamente. Ela põe cerca de 500 ovos em sua vida, geralmente em conjuntos de cerca de 100 ovos. As larvas eclodem dos ovos dentro de um dia e se alimentam de quase qualquer tipo de matéria orgânica em decomposição. O estágio larval leva de 2 a 5 semanas para se tornar completo, dependendo da temperatura: quanto mais alta, mais rápido.

Uma larva de mosca-doméstica. Foto de Pavel Krok.*

Uma larva de mosca-doméstica. Foto de Pavel Krok.*

Como moscas-domésticas estão proximamente associadas a humanos e se alimentam de uma variedade de substâncias, elas são responsáveis por disseminar várias doenças, incluindo muitas bactérias, protozoários, vermes parasitas e vírus. Inseticidas têm sido a forma mais comum de controlar populações de moscas-domésticas, mas algumas linhagens se tornaram imunes a alguns dos inseticidas mais comuns, como o DDT.

– – –

Referências:

Marquez, J. G.; Krafsur, E. S. 2002. Gene flow among geographically diverse housefly populations (Musca domestica L.): a worldwide survey of mitochondrial diversity. Journal of Heredity, 93 (4): 254–259.

Wikipedia. Housefly. Disponível em: < https://en.wikipedia.org/wiki/Housefly >. Acesso em 11 de outubro de 2012.

– – –

*GNU FDL
Estas imagens estão licenciadas sob uma Licença GNU de Documentação Livre.

Anúncios

Deixe um comentário

Arquivado em Entomologia, Sexta Selvagem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s